Acompanhantes Campo Grande RJ » Contos Eróticos » Casadas » Casada Insatisfeita

Casada Insatisfeita

Moro no RS, em uma vila perto do POA. Conheci a Sueli no consultório de um médico. Eu estava fazendo uma consulta de rotina e adorei aquela loira, cabelos lisos, 24 anos, descobri depois, jeans apertados, seios médios, corpo contornado, bunda de sobra, aparentemente uma bichana grande. Quero me apresentar, sou alto e escuro, olhos verdes, 1,79ms, 80kgs, 33 anos, faço esporte, não tenho vícios (cigarros e bebidas).
Bem, no escritório, eu fiquei de olho na garota e notei um olhar dela. Eu pensei, eu acho que podemos checar. Por acaso, meu encontro foi 2 depois do dela, que saiu antes de mim. Eu não hesitei, eu a persegui com meu telefone. Eu estava um pouco assustada, mas ela aceitou. Dois dias depois, ela ligou, dizendo porque eu estava ao telefone, eu lhe disse que gostava dela e que se houvesse uma chance de conhecê-la. Ela disse que era casada, que nunca o havia feito antes, etc., mas marcamos um encontro em três dias. Ela trabalhou em uma loja de roupas e deu alguma desculpa e nós saímos à tarde (15:00h). Eu a levei direto para um motel, alegando o segredo de ser vista na rua.
Uma paixoneta saborosa começou dentro de nós. Sueli era simplesmente teimosa. Ela era linda de corpo e linda de rosto, uma bunda super gostosa e grudenta, um grande bichano peludo, ela disse que seu marido estava sempre bebendo, fumando e ficando bêbado quando era hora de fazer sexo. Tiramos nossas roupas e fomos tomar um bom banho, eu pude desfrutar daquele corpo carente e necessitado.
Recebi um bom tratamento, já na cama, da boca dela, ela lambeu meus seios, lábios, boca, me beijou de raiva e desejo? Sua boca descia lentamente pelo meu corpo até o grande galo, ela me acariciava com carinho dizendo como era grande e diferente do marido, ela era portentosa, altiva e impressionada com o diâmetro da cabeça do pau (meu galo é muito teimoso), ela chupava com muito carinho, engolia tudo, chupava, lambia, lambia. Enquanto isso, ela acariciou meu peito, com força, seu corpo era branco, ela disse que nunca tinha ido à praia. Eu enfiei meu dedo na buceta dela, foi tudo piroso, ela se acalmou. Ele começou a mexer a sua buceta enquanto chupava a sua pila.
Ela me pediu desesperadamente para enfiar meu pau na sua buceta, porque ela era louca como o inferno. Eu deitei no meu rosto e ela me pediu para montar meu pau direito, imediatamente ela se sentou no poste e começou a tremer e pular com força. Os seios quentes balançaram no meu rosto, que foi imediatamente sugado, mordido. Ela estava cavalgando furiosa, dizendo que estava com muita fome, que queria o galo, o poste, o pau e tudo o que lhe pertencia.
Foi difícil resistir às piadas dela, tanta raiva, mas eu tenho um grande controle. Eu a deixei montar muito e no final ela me pediu para comê-la de quatro. Gostei muito desta posição, bati nela na linha, e ela levou um soco no traseiro para trás. Foi maravilhoso abrir aquele rabo branco, duro e redondo e ver a pila entrar e sair do balde. Perguntei a ela sobre o rabo, se ela alguma vez o desse ao marido, ela disse que sim, e que me daria gentilmente, mas novamente, porque quase não tínhamos tempo.
Ela disse que eu estava muito, muito brava e muito rosada. Ela disse que a pila do marido estava um pouco perto demais da minha. Ela disse que queria um bis, um bis… Esta ação judicial aconteceu às 22:05h. Ela está à espera de novas histórias… GAUCHO****