Acompanhantes Campo Grande RJ » Contos Eróticos » Fetiche » Motorista Do Aplicativo

Motorista Do Aplicativo

Eu estava me sentindo muito só, muito trabalho e estudo confinado à casa, meus amigos estavam fora e eu estava ficando louca de tanta solidão.

Numa sexta-feira à tarde tive que comprar algumas coisas no supermercado, então resolvi sair se quisesse dirigir o carro, mas primeiro tomei um longo banho e raspei a minha buceta, coloquei um perfume e coloquei umas calcinhas confortáveis que pareciam mais uma caminhada do que uma ida às compras, tive uma tez fodida por mais de 20 dias sozinha em casa e acabei sonhando com a noite com uma rola de tartaruga na minha buceta.

Por volta das 15h eu liguei para a aplicação do carro que eu esperei na frente do meu carro de condomínio que foi o momento em que o motorista foi quase atacado por um gato ao volante nosso pererecto estava batendo na palma da mão da alegria, bem vamos chamar Igor um homem de sua pele clara 35 anos de idade um corpo manchado eu entrei começamos a falar bobagens sobre a quarentena o mercado não estava longe de casa nenhum trânsito nas ruas chegamos logo Igor um rosto ruim na estrada não tirou os olhos das minhas coxas eu me certifiquei que era fácil para ele ver.

Quando chegamos ao mercado, ele disse.

-Claudia eu preciso comprar algumas coisas para a casa, eu acho que vou aproveitar e comprá-las imediatamente se eu tiver que devolvê-las.

Naquele momento eu ri por dentro, sorri e sacudi a cabeça, entramos no supermercado, parecíamos um casal de namorados do Igor, sempre simpáticos e percebi que o gato estava com pressa de me comer, mas eu tinha que dar um valor à mercadoria, fingi falar com meu namorado pelo telefone, o Igor pregou algumas coisas que ele colocou em seu carrinho eu peguei minhas coisas e fui até a caixa Igor estava atrasado eu paguei minha compra Igor pagou a compra dele fomos até o carrinho dele assim que entramos na conversa do Igor.

-E você está com pressa. -Oh!

-Isso não é legal. Eu tenho todo o tempo do mundo. Sim.

Deixamos o Igor agora, mas ele ousou colocar a mão nas minhas coxas e fez uma grande confusão, mas eu gostei que o Igor começou a andar e tomou uma avenida, eu disse.

-Gato este não é o caminho para minha casa. Sinto muito.

-Gato, vamos lá, eu te levo a um lugar legal. -Eu levo você a um lugar agradável. -Eu levo você a um lugar agradável.

Andamos por cerca de meia hora no carro e o rasgão foi o carro do General Igor tem uma película protetora onde ninguém viu o que estava acontecendo dentro do carro Igor puxou suas calcinhas Igor dirigiu com uma mão no volante e outra na boca aquele lindo galo Igor masturbou-se delicioso de uma parada em um lugar isolado sem ninguém por perto já caía com a boca naquela ferramenta.

Estava matando a minha vontade de chupar uma pica agora que os dois Igor pelados ficaram no colo dele Igor fodeu a minha bunda sem camisinha, apesar de eu estar brincando como uma louca com aquela pomba entrando e saindo do meu xerez.

Igor quando chegou a hora de gozar com ele tirando-o da minha buceta e esfregando meu rosto nela eu estava cagando como uma vadia quente eu não pude resistir a bater naquela rola vendo como o último tolo Igor teria feito eu apertei minha cabeça empurrando sua rola pela minha garganta eu acabei de ouvir uma porra de um esguicho invadindo minha garganta eu me senti como uma vadia de verdade dando para um estranho dentro do carro.

Igor agora depois de gozar continuou com aquela pomba dura começou a chupar minha buceta que eu nunca gozei pois naquele dia Igor estava chupando minha shereca e mandando um dedo no meu traseiro nossa ereção estava lá em cima falando assim.

-É um cu que você quer que os caras maus tenham, então venha e me foda pra fazer uma vadia completa

Seu carro estava um pouco apertado, mas o Igor me deu uma solução mandando aquele rolo dentro da minha bunda começou a bombear mantendo o meu peito gritando que a vadia maluca era louca eu comecei a me masturbar eu não senti nada pequeno entrar e sair da minha bunda eu só ouvi o Igor gritando e gritando levar a sua vadia levar merda naquela bunda, eu ouvi esguichos e mais esguichos de merda levar bunda naquela bunda.

Igor pegou minhas calcinhas, colocou-as no bolso e disse.

-Isso vai para a minha coleção de vadias que já fodi.

Fiquei feliz que Igor ligou o carro e deixamos o carro e acabei manchando o banco do carro com a merda que saiu do meu traseiro Igor levou minhas compras para o meu apartamento na despedida eu paguei a volta da corrida com outro broche Igor deixou seu número de celular quando precisava de mais corridas digo kkkk comida kkkk.